Embrapa Amazônia Oriental
Sistemas de Produção, 04
ISSN 1809-4325 Versão Eletrônica
Dez./2005
Sistema de Produção do Açaí
Sumário
Início

Apresentação
Introdução e importância econômica
Composição química do açaí
Sistema de produção
Cultivo de açaizeiro em terra firme
Irrigação
Modelos de manejo
Pragas e métodos de controle
Noções básicas para o uso de agrotóxicos
Colheita e pós-colheita
Processamento embalagem e conservação
Mercado e comercialização
Coeficientes técnicos, custos, rendimentos e rentabilidade
Referências
Glossário
Autores
Expediente
  Coeficientes técnicos, custos, rendimentos e rentabilidade
 

Até a década de 1980, a exploração do açaizeiro (fruto, palmito e folhas) era feita somente de forma extrativa. A partir de 1990, o cultivo dessa palmácea na Região Norte do país, face ao aumento da demanda, experimentou sensível crescimento, em razão de incentivos financeiros e disponibilização de novas técnicas de cultivo e manejo.

O açaizeiro, por não ser espécie arbórea, não tem interesse para a indústria madeireira, mas é de grande importância para a preservação da floresta amazônica. Para o estabelecimento da cultura é necessário que o produtor rural conheça o custo de sua produção, para poder comparar com o preço de mercado e decidir pela manutenção ou não do plantio e da área de exploração extrativa. A decisão de plantar culturas perenes, pela irreversibilidade da sua introdução ao sistema de cultivo, deve ser bem planejada.

Os coeficientes técnicos e rendimentos do cultivo e da exploração extrativa do açaizeiro, aqui tratados, foram extraídos de trabalhos científicos e teses defendidas por pesquisadores da Embrapa Amazônia Oriental e obtidos em viagens às regiões maiores produtoras. Os custos de produção e a rentabilidade foram analisados com base no cálculo dos seguintes indicadores financeiros: valor presente líquido, relação beneficio/custo e taxa interna de retorno. Os cálculos foram executados em planilhas do programa Excel, através das seguintes fórmulas:


onde:

VPL= valor presente líquido;

B/C= relação benefício/custo;

Bt = benefício em cada ano do projeto;

Ct = custo em cada ano do projeto;

t = número de anos do projeto;

i = taxa de desconto; e

i* = taxa interna de retorno.

O VPL é o valor atual de uma sucessão futura de benefícios líquidos. É calculado com base na aplicação de uma determinada taxa de desconto sobre os lucros financeiros da atividade, desde o momento futuro em que essa renda ou despesa será realizada, até o presente. Quanto maior é o VPL melhor será o empreendimento.

Com a relação B/C podem ser comparados os diversos fluxos de benefícios e verificados se tem rentabilidade financeira. Quando a B/C é igual a 1 indica o equilíbrio ou equivalência entre os benefícios e os custos. Quando for maior que 1, significa que os benefícios ultrapassam os custos, sendo a relação ideal para os proprietários dos recursos produtivos. E quando a relação B/C é menor que 1 indica que os custos são maiores que os benefícios.

A TIR indica qual a taxa máxima de remuneração que o investimento paga como custo de oportunidade. Se a TIR é maior que as taxas médias de remuneração do capital que o mercado paga, então o empreendimento é viável. Se for menor, convém investir em outras opções.

Foi feita a análise econômica dos três sistemas de produção considerados neste estudo, foi calculado o benefício líquido e o ponto de equilíbrio para cada nível de produção. O benefício líquido é a diferença entre as receitas e os custos de produção e o ponto de equilíbrio mostra qual a quantidade mínima a ser produzida para que as receitas paguem os custos de produção. Também é feito um resumo dos custos de cada sistema.

Cultivo em área de terra firme

Os coeficientes técnicos e os custos para a implantação de 1 hectare de açaizeiro para a produção de frutos em área de terra firme, bem como para a sua manutenção a partir do 2° ano após o plantio, constam da Tabela 1. Os dados dessa tabela mostram um fluxo de caixa bastante promissor. Foram estimados os benefícios líquidos do plantio até o 7° ano, quando tendem a se estabilizar.

Tabela 1. Custo de implantação e manutenção de 1 hectare de açaizeiro, para produção de frutos, em terra firme (R$).
Discriminação Unid. Preço 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 5º ano 6º ano 7º ano
Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor
Preparo da área Plantio

d/h

12,00

10

120,00 - - - - - - - - - - - -
Marcação

d/h

12,00

1

12,00 - - - - - - - - - - - -
Abertura covas

d/h

12,00

10

120,00 - - - - - - - - - - - -
Adubação

d/h

12,00

1

12,00 - - - - - - - - - - - -
Plantio

d/h

12,00

1

12,00 - - - - - - - - - - - -
Tratos culturais

 

 

 

                   
Roçagem

d/h

12,00

8

96,00

8

96,00

8

96,00

8

96,00

8

96,00

8

96,00

8

96,00
Coroamento

d/h

12,00

4

48,00

4

48,00

4

48,00

4

48,00

4

48,00

4

48,00

4

48,00
Desbaste

d/h

12,00

-

- 1 12,00 1 12,00 1 12,00 1 12,00 1 12,00 1 12,00
Cobertura morta

d/h

12,00

3

36,00

3

36,00

3

36,00

3

36,00

3

36,00

3

36,00

3

36,00
Adubação

d/h

12,00

1

12,00

2

24,00

2

24,00

2

24,00

2

24,00

2

24,00

2

24,00
Colheita

rasa1

3,00

-

-

-

-

-

-

72

16

108

321,00

151

153,00

202

606,00
Isumos

 

 

 

                   
Piquetes

mil

10,0

0,4

4,00 - - - - - - - - - - - -
Adubos

kg

1,30

200

260,00

180,00

234,00

240,00

312,00

240,00

312,00

240,00

312,00

240,00

312,00

240,00

312,00
Calcário

mg

0,25

100

25,00

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-

-
Esterco

m3

35,00

2

70,00

2

70,00

2

70,00

2

70,00

2

70,00

2

70,00

2

70,00
Mudas

uma

0,50

420

210,00 - - - - - - - - - - - -
Rasas de arumã

uma

2,50

-

- - - - - - - - - - - - -
Total de custos

 

 

 

1.037,00   520,00 598,00 826,50 939,50   1.073,50   1.234,00
rasa = 28 kg de frutos; Unid. = unidade; Q= quantidade; d/h = dias/homem; t= tonelada.
Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

Os investimentos iniciais, sem considerar o custo da terra, que normalmente o produtor a possui recebida de herança de seus ascendentes, somam

R$ 2.155,00, relativos aos gastos de implantação e manutenção nos 3 primeiros anos. Já no 4° ano, quando tem início a produção, a receita gerada supera os custos de manutenção em 4,5%, o mesmo ocorre nos anos subseqüentes, quando essa margem é de 38%, 69% e 96%, respectivamente para o 5°, 6° e 7° anos. Dessa forma, o investimento feito nos 3 primeiros anos será pago, com facilidade, até o 8° ano (Tabelas 2 e 3).

Tabela 2. Análise econômica da implantação e manutenção de 1 hectare de açaizeiro, produção de frutos, em terra firme (R$).

Períodos

 Produção

(rasa)1

Preço

(A)

Valor da produção

(B)

Custo total

(C)

Benefício líquido

(B-C)

Ponto de equilíbrio

(rasa) (C/A)

Ano 1

Ano 2

Ano 3

Ano 4

Ano 5

Ano 6

Ano 7

Ano 8

Ano 9

Ano 10

Ano 11

Ano 12

-

-

-

72

108

151

202

202

202

202

202

202

-

-

-

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

-

-

-

864,00

1.296,00

1.812,00

2.424,00

2.424,00

2.424,00

2.424,00

2.424,00

2.424,00

1.037,00

520,00

598,00

826,50

939,50

1.073,50

1.234,00

1.234,00

1.234,00

1.234,00

1.234,00

1.234,00

(1.037,00)

(520,00)

(598,00)

37,50

356,50

738,50

1.190,00

1.190,00

1.190,00

1.190,00

1.190,00

1.190,00

-

-

-

69

78

89

103

103

103

103

103

103

1 rasa = 28kg de frutos; valores entre parênteses são negativos
Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

Em áreas onde for prolongado o período sem chuvas, é recomendável o uso de sistema de irrigação, principalmente na fase de implantação do cultivo. A adoção de sistema de irrigação contribuirá, também, para a redução dos períodos de entressafras e, para tanto, pode ser utilizada a irrigação por gotejamento, de baixo custo, adaptado na Embrapa Amazônia Oriental, mas que oneram o investimento em cerca de R$ 1.800,00 por hectare.

Tabela 3. Resumo do custo (R$) de implantação e manutenção de 1 hectare de açaizeiro, produção em terra firme.

Períodos

 Mão de obra
Colheita
Insumos

Ano 1

Ano 2

Ano 3

Ano 4

Ano 5

Ano 6

Ano 7

Ano 8

Ano 9

Ano 10

Ano 11

Ano 12

468,00

216,00

216,00

216,00

216,00

216,00

216,00

216,00

216,00

216,00

216,00

216,00

-

-

-

216,00

324,00

453,00

606,00

606,00

606,00

606,00

606,00

606,00

569,00

304,00

382,00

394,50

399,50

404,50

412,00

412,00

412,00

412,00

412,00

412,00

Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

Cultivo em área de várzea

Os coeficientes técnicos e os custos de produção para implantação de 1 hectare de açaizeiro em área de várzea para a produção de frutos, bem como para a sua manutenção a partir do 2° ano após o plantio, constam da Tabela 4. Não há referências aos custos com adubos, pois para essas condições de cultivo não há necessidade de práticas de adubação em razão da maior fertilidade desses solos. Foram estimados os benefícios líquidos do plantio até o 7° ano, quando tendem a se estabilizar. O fluxo de caixa do plantio também é bastante promissor.

Os investimentos iniciais, sem também considerar o custo da terra, somam
R$ 1.666,00, relativos aos gastos de implantação e manutenção nos 3 primeiros anos. No 4° ano, quando é iniciada a produção, a receita gerada supera os custos de manutenção em 98%, o mesmo ocorre nos anos subseqüentes, quando essa margem é de 188%, 222% e 241%, respectivamente para o 5°, 6° e 7° anos. Dessa forma, o investimento feito nos 3 primeiros anos será pago, com facilidade, até o 5° ano (Tabela 5). No cultivo em área de várzea não há abertura de cova padrão, pois as dimensões necessárias são aquelas que permitam colocar o torrão de terra para a preservação das raízes da planta.

Tabela 4. Custo de implantação e manutenção de 1 hectare de açaizeiro, para produção de frutos, em área de várzea (R$).
Discriminação Unid. Preço 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano 5º ano 6º ano 7º ano
Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor
Preparo da área Plantio

d/h

12,00

30

360,00                  
Marcação

d/h

12,00

1

12,00 - - - - - - - - - - - -
Abertura covas

d/h

12,00

5

60,00 - - - - - - - - - - - -
Plantio

d/h

12,00

1

12,00 - - - - - - - - - - - -
Tratos culturais

 

 

 

                   
Roçagem

d/h

12,00

24

288,00

24

288,00 16 192,00 16 192,00 8 96,00 8 96,00 8 96,00
Coroamento

d/h

12,00

6

72,00

6

72,00

-

-

6

72,00 - - - - - -
Desbaste

d/h

12,00

-

- 1 12 1 12 1 12 1 12 1 12 1 12
Colheita

rasa1

3,00

-

-

-

- 72,00 216,00 - - 108 324,00 191 573,00 302 906,00
Isumos

 

 

 

                   
Piquetes

mil

10,0

0,4

4,00 - - - - - - - - - - - -
Mudas

uma

0,50

420

210,00 - - - - - - - - - - - -
Rasas de arumã

uma

2,50

-

-

-

-

-

- 5 12,50 7 17,50 12 30,00 19 47,50
Total de custos

 

 

 

1.018,00   372,00 276,00 432,50 449,50   711,00   1.061,50
1rasa = 28 kg de frutos; Unid. = unidade; Q= quantidade; d/h = dias/homem; t= tonelada.
Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

 

Tabela 5. Análise econômica da implantação e manutenção de 1 hectare de açaizeiro, produção de frutos em área de várzea (R$).

Períodos

Produção

(rasa)1

 Preço

(A)

Valor da produção

(B)

Custo total

(C)

Benefício líquido

(B-C)

Ponto de equilíbrio

(rasa) (C/A)

Ano 1

Ano 2

Ano 3

Ano 4

Ano 5

Ano 6

Ano 7

Ano 8

Ano 9

Ano 10

Ano 11

Ano 12

-

-

-

72

108

191

302

302

302

302

302

302

-

-

-

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

-

-

-

864,00

2.292,00

1.812,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

1.018,00

372,00

276,00

432, 50

449, 50

711,00

1.061,50

1.061,50

1.061,50

1.061,50

1.061,50

1.061,50

(1.018,00)

(372,00)

(276,00)

431, 50

846,50

1.581,00

2.562,50

2.562,50

2.562,50

2.562,50

2.562,50

2.562,50

-

-

-

36

37

59

88

88

88

88

88

88

1 rasa = 28kg de frutos
Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

Com a taxa de desconto de 6% foram obtidos os seguintes índices financeiros:

TIR = 44,40%; VPL = R$ 9.448,65; e B/C = 2,48.

Pelos cálculos dos indicadores financeiros efetuados foi constatado que a TIR de 44,40% indica um retorno superior às taxas oferecidas pelo mercado para aplicações financeiras; o valor presente líquido é positivo, indicando a viabilidade econômica da atividade; e, a relação Benefício/Custo é maior que 1, demonstrando que os benefícios são 148% superiores aos custos de produção.

Considerando o horizonte temporal de 12 anos e a estabilização do plantio no 7° ano, quando a produção deverá se manter estável a partir daí, outros indicadores econômicos vêm confirmar a viabilidade do plantio:

a) Margem de lucro:

- Benefício líquido acumulado / receita total acumulada = 63%

Mostra que o lucro líquido corresponde a mais de 60% do valor da receita total.
- Benefício líquido acumulado / custo total acumulado = 172%

Mostra que o lucro líquido é mais de 70% superior aos custos totais de produção.
b) Rentabilidade:

- Benefício líquido acumulado / investimento inicial = 994%

Mostra que o lucro líquido é quase 10 vezes o valor dos investimentos feitos (gastos com implantação e manutenção até o 3o ano).

Pelos dados da Tabela 6, pode ser constatado que a colheita é o item de maior valor na composição do custo de produção, seguido dos gastos com mão-de-obra.

Tabela 6. Resumo do custo (R$) de implantação e manutenção de 1 hectare de açaizeiro, produção de frutos em área de várzea.

Períodos

 Mão de obra

Colheita

Insumos

Ano 1

Ano 2

Ano 3

Ano 4

Ano 5

Ano 6

Ano 7

Ano 8

Ano 9

Ano 10

Ano 11

Ano 12

804,00

372,00

276,00

204,00

108,00

108,00

108,00

108,00

108,00

108,00

108,00

108,00

-

-

-

216,00

324,00

573,00

906,00

906,00

906,00

906,00

906,00

906,00

214,00

-

-

12,50

17,50

30,00

47,50

47,50

47,50

47,50

47,50

47,50

Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

Manejo de açaizais nativos

Na composição dos custos foi considerado o manejo de 1 hectare de açaizal nativo com 800 plantas adultas, 900 estipes em produção e 2.700 cachos. Os coeficientes técnicos e os custos de produção foram estimados até o 4° ano, quando tendem a se estabilizar, e os dados constam da Tabela 8.

Não há investimento inicial no manejo, pois a produção inicia desde o 1o ano. Pelos dados da Tabela 13, pode ser observado que desde o 1° ano a atividade apresenta superávit no fluxo de caixa. Até o 3o ano a receita superou o custo em 90%, 87% e 87%, respectivamente. A partir do 4° ano os custos e receitas tendem a se estabilizar a níveis altamente satisfatórios, tendo em vista que o manejo possibilita dobrar a produção de frutos a partir desse período. O superávit, a partir do 4° ano, foi de 198%, anualmente.

Para a taxa de desconto de 6% foram obtidos os seguintes índices financeiros: VPL = R$ 16.026,07; e B/C = 2,68.

Pelos cálculos dos indicadores financeiros efetuados foi observado que o valor presente líquido é positivo, indicando a viabilidade econômica da atividade; e, a relação benefício/custo é maior que 1, demonstrando que os benefícios são 168% superiores aos custos de produção.

Considerando o horizonte temporal de 12 anos e a estabilização do plantio no 7° ano, quando a produção deverá se manter estável a partir daí, a margem de lucro vem confirmar a viabilidade do plantio:

Margem de lucro:

- Benefício líquido acumulado / receita total acumulada = 63%

Mostra que o lucro líquido corresponde a mais de 60% do valor da receita total.

- Benefício líquido acumulado / custo total acumulado = 172%

Mostra que o lucro líquido é mais de 70% superior aos custos totais de produção.

Os dados da Tabela 7, possibilitam constatar que a colheita é o item de maior valor na composição do custo de produção, seguido dos gastos com mão-de-obra.

Tabela 7. Produção, receita e custo de implementação e manutenção de 1 hectare de açaizal nativo manejado, em área de várzea para produção de frutos (R$).
Discriminação Unid. Preço 1º ano 2º ano 3º ano 4º ano
Q Valor Q Valor Q Valor Q Valor
Raleamento e roçagem
Transplantio de mudas
Roçagem semestral
Colheita
Desbaste
Rasas de arumã

d/h
d/h
d/h
rasa1
d/h
unid.

12,00
12,00
12,00
3,00
12,00
2,50

30
3
-
151
7
9

360,00
36,00
-
453,00
84,00

22,50


40
151

1
9


480,00
453,00
84,00

22,50


40
151

1
9


480,00
453,00
84,00

22,50


40
151

1
9


480,00
453,00
84,00

22,50
Total dos custos




955,50   967,50   967,50   1.215,00
1rasa = 28 kg de frutos; Unid. = unidade; Q= quantidade; d/h = dias/homem; t= tonelada.
Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

 

Tabela 8. Análise econômica da implementação e manutenção de 1 hectare de açaizal nativo, para produção de frutos em área de várzea (R$).

Períodos

Produção(rasa)1

Preço(A)

Valor da produção(B)

Custo total
(C)

Benefício líquido
(B-C)

Ponto de equilíbrio(rasa) (C/A)

Ano 1

Ano 2

Ano 3

Ano 4

Ano 5

Ano 6

Ano 7

Ano 8

Ano 9

Ano 10

Ano 11

Ano 12

151

151

151

302

302

302

302

302

302

302

302

302

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

12,00

1.812,00

1.812,00

1.812,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

3.624,00

955,50

967,50

967,50

1.215,00

1.215,00

1.215,00

1.215,00

1.215,00

1.215,00

1.215,00

1.215,00

1.215,00

856,50

844,50

844,50

2.049,00

2.049,00

2.049,00

2.049,00

2.049,00

2.049,00

2.049,00

2.049,00

2.049,00

79

80

80

101

101

101

101

101

101

101

101

101

1rasa = 28 kg de frutos
Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

 

Tabela 9. Resumo de custo (R$) de implementação e manutenção de 1 hectare de açaizal nativo, para produção de frutos em área de várzea.

Períodos

Mão de obra

Colheita

Insumos

Ano 1

Ano 2

Ano 3

Ano 4

Ano 5

Ano 6

Ano 7

Ano 8

Ano 9

Ano 10

Ano 11

Ano 12

804,00

372,00

276,00

204,00

108,00

108,00

108,00

108,00

108,00

108,00

108,00

108,00

-

-

-

216,00

324,00

573,00

906,00

906,00

906,00

906,00

906,00

906,00

214,00

-

-

12,50

17,50

30,00

47,50

47,50

47,50

47,50

47,50

47,50

Fonte: Embrapa Amazônia Oriental

 
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610.

seta