Embrapa Mandioca e Fruticultura
Sistema de Produção, 18
ISSN 1678-8796 Versão eletrônica
Set/2010

Sistema Orgânico de Produção para a Cultura da Banana

Autores

Início

Importância econômica
Solos
Suprimento de nutrientes
Variedades
Mudas
Plantio
Irrigação
Práticas culturais
Manejo de pragas
Colheita e pós-colheita
Anexos
Referências

Glossário


Expediente

 

Plantio

Época de plantio:

a) sob irrigação: qualquer época do ano;

b) sequeiro: início das chuvas, para garantir o desenvolvimento inicial das plantas em período com maior disponibilidade de água.

Arranjo e densidade de plantio: levar em consideração o porte da variedade, condições de luminosidade, ventos, teores de nutrientes no solo, relevo do terreno, topografia, possibilidade de mecanização. Recomenda-se o plantio em fileira dupla 4,0 m x 2,0 m x 2,5 m (1.333 plantas/ha) ou 4,0 m x 2,0 m x 2,0 m (1.666 plantas/ha) ou 3,0 m x 2,0 m (1.666 plantas/ha), esta em disposição triangular, pois é possível um plantio intercalar na fileira larga (4 m) ou de 3 m. Além disso, para variedades de porte mais baixo, a densidade pode chegar a 3.500 plantas por hectare.

Vale lembrar que o uso de espaçamento da bananeira que permita maior população de plantas por área, além de promover maior volume de fitomassa para cobertura morta do solo, contribui ainda para reduzir a incidência de Sigatoka, pelo sombreamento mútuo entre folhas da bananeira.

Preparo das covas ou sulcos: como no sistema convencional, as dimensões das covas podem variar de 30 cm x 30 cm x 30 cm ou 40 cm x 40 cm x 40 cm ou, até mesmo, de 40 cm x 40 cm x 60 cm (profundidade) em solos coesos dos Tabuleiros Costeiros. Contudo, o tamanho da cova dependerá do tipo e tamanho da muda, como também do volume de matéria orgânica a ser aplicado. Lembrar que, nas áreas declivosas, as covas devem ser dispostas em curva de nível (“cortando” as águas), para que não haja perda de solo e nutrientes por erosão e, consequentemente, a redução da produtividade da bananeira e da longevidade do bananal.

O plantio pode ser realizado também em sulcos em áreas com declividade inferior a 8%, que poderá facilitar o direcionamento do bananal, pois favorece o perfilhamento em linha e um melhor alinhamento do bananal com o tempo. Contudo, deve-se considerar o custo da atividade e a provável compactação que a máquina causará ao solo.

Escolha da muda: observar informações importantes sobre origem e tipo de mudas no item mudas. Selecionar as mudas e plantar as dos mesmos tipos, ou seja, primeiro as maiores (chifre) e por último as menores (chifrinho).

Adubação de plantio: consultar o item suprimento de nutrientes.

Plantio propriamente dito: as mudas micropropagadas, após climatizadas em substratos orgânicos sem produtos químicos, por um período de 45 a 60 dias, são levadas para o local de plantio. No momento do plantio retirar as mudas cuidadosamente do recipiente que as contém para não danificar as raízes. As mudas são distribuídas no centro da cova ou sulco adubado, colocando-se em seguida a terra removida, pressionando-a bem para evitar que a água da chuva ou da irrigação acumulada possa, depois do plantio, ocasionar o seu apodrecimento.

Replantio: caso necessite, o replantio deve ser realizado.

Todos os direitos reservados, conforme Lei n 9.610.