Importância econômica da pecuária bovina 


Nas últimas três décadas, a desestruturação do setor extrativista, o estabelecimento de políticas de incentivo a agropecuária e a implantação de projetos de colonização resultaram na expansão da bovinocultura e transformaram a economia do Acre. Como resultado, a participação do setor primário no produto interno bruto (PIB) do Estado caiu de 40,8% na década de setenta, para 16,7% na década de 80 (Campos & Costa, 1993).

Entre 1975 e 1995, a participação da pecuária no valor bruto da produção do setor primário aumentou de 20% para 31% (Amaral et al., 2000a). Em 2001, a bovinocultura possuía um rebanho aproximado de 1.540.000 cabeças (Acre, 2001a) e uma área de pastagens de 1.175.775 ha.

As cadeias produtivas de carne e leite estão entre as principais atividades econômicas do Estado, e possuem potencial para se diferenciar pela qualidade de seus produtos, obtidos por meio da alimentação a pasto, complementada apenas com o fornecimento de sal mineral no cocho (Mercoeste, 2002).

Esta cadeias geram um produto interno bruto superior a 150 milhões de reais e mais de 40.000 empregos diretos e indiretos no Acre (Valentim, 2000). Esta atividade foi responsável por mais de 60% da arrecadação do Imposto de Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) do setor primário do Acre (Acre, 2001b).           


Copyright © 2003, Embrapa

Topo da Página