Embrapa Florestas
Sistemas de Produção, 5
ISSN 1678-8281 Versão Eletrônica
Nov./2005
Cultivo do Pinus

Jarbas Yukio Shimizu

Início

Apresentação
Espécies
Preparo de área
Produção de mudas
Doenças
Pragas
Sistemas de plantio
Adubação
Manejo
Importância sócio-econômica
Coeficientes Técnicos e Custos
Sistemas agroflorestais
Gerenciamento/SISPINUS
Certificação
Referências
Glossário

Expediente
Autores

Preparo de área


Para se estabelecer um plantio de Pinus por mudas, devem ser consideradas várias situações na tomada de decisão sobre o preparo da área. Um dos fatores que mais influenciam no crescimento do Pinus é a profundidade efetiva do solo. Mesmo sendo árvores que atingem grandes dimensões, poucas raízes são encontradas a mais de 60 cm de profundidade. Assim, se o plantio for em áreas que eram anteriormente utilizadas com cultivos agrícolas mecanizados, é recomendável preparar o solo com subsolador pois é provável que ele esteja compactado. O mesmo procedimento deve ser adotado em áreas com solos pedregosos na superfície e com profundidade efetiva maior que 50 cm.

Em áreas previamente utilizadas com pastagem, a profundidade da subsolagem pode ser reduzida, uma vez que a compactação, decorrente de pisoteio, é superficial. Nestes casos, o mais importante é o controle das gramíneas, durante o primeiro ano do plantio.

Em áreas de plantio de segundo ciclo de Pinus, o preparo do solo será necessário somente se a colheita e a retirada da madeira tiverem sido mecanizadas pois estas operações sempre causam compactação do solo. Quanto maior o teor de umidade no solo, mais profunda e mais severa serão os efeitos desses equipamentos na compactação do solo.




Todos os direitos reservados, conforme Lei nº 9.610

Topo da Página