Embrapa Suínos e Aves
Sistemas de Produção, 2
ISSN 1678-8850 Versão Eletrônica
Jan/2003
Produção Suínos
Autores

Início

Importância Econômica
Proteção Ambiental
Planejamento da Produção
Construções
Material Genético
Nutrição
Biossegurança
Vacinação
Limpeza e Desinfecção
Monitorias Sanitárias
Tratamentos
Fatores de Risco
Manejo da Produção
Manejo Pré-abate
Manejo de Dejetos
Gerenciamento
Mercado e Comercialização
Referências Bibliográficas
Glossário


Expediente

.Planejamento da Produção

Na suinocultura moderna e intensiva, um dos aspectos mais importantes na prevenção de doenças é o correto manejo das instalações, visando reduzir a pressão infectiva e a transmissão de agentes patogênicos entre animais de diferentes idades e racionalizar o uso da mão de obra nas atividades de manejo. Isto é possível através da utilização do sistema de produção "todos dentro todos fora" com vazio sanitário entre cada lote, pelo menos nas fases de maternidade, creche e crescimento/terminação. Para poder adotar esse sistema é necessário planejar as instalações estabelecendo o número de salas que atendem um determinado fluxo de produção (intervalo entre lotes). Para calcular o número de salas necessárias em cada fase de produção deve-se definir algumas variáveis conforme segue:

  • Intervalo entre lotes: os intervalos entre lotes de 7 ou 21 dias são os mais utilizados para facilitar as atividades de manejo, mas, teoricamente, pode-se utilizar qualquer período com menos de 22 dias. A opção de 7 ou 21 dias de intervalo entre lotes, depende de uma análise das vantagens e desvantagens de cada um (Quadro 2) e de algumas características do rebanho e instalações onde pretende-se utiliza-lo.
  • Idade ao desmame: para fins de cálculo das instalações e para realizar o desmame sempre no mesmo dia da semana, usar 21 ou 28 dias.
  • Idade de saída dos leitões da creche: geralmente é de 63 a 70 dias.
  • Idade de venda dos suínos: deve ser definida em função das características do mercado que se pretende atender.
  • Intervalo desmama/cio: normalmente utiliza-se como média 7 dias.
  • Duração da gestação: essa variável é fixa de 114 dias.
  • Duração do vazio sanitário entre cada lote: para esse período recomenda-se 7 dias (1 dia para lavagem + 1 dia para desinfecção + 5 dias de descanso).
Definidas estas variáveis é possível fazer os cálculos do número de salas necessárias em cada fase de produção e o número de lotes de matrizes necessários para atender o fluxo de produção. A seguir serão dados exemplos de cálculos para atender os intervalos entre lotes de 7 e 21 dias.

Cálculo do número de salas em cada fase de produção, para um intervalo entre lotes de 7 dias e desmame com 21 dias.

Cálculo do número de salas em cada fase de produção para um intervalo entre lotes de 21 dias e desmame com 28 dias

Cálculo do número de lotes de fêmeas na granja


Cálculo do número de salas em cada fase de produção, para um intervalo entre lotes de 7 dias e desmame com 21 dias


Número de salas = Período de ocupação + vazio sanitário/Intervalo entre lotes

Exemplo 1 - Cálculo do número de salas de maternidade
Alojamento das fêmeas antes do parto = 7 dias
Período de aleitamento = 21 dias
Período de ocupação (7+21) = 28 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 7 dias

N.º de salas de maternidade = 28 + 7 / 7 = 5 salas

Exemplo 2 - Cálculo do número de salas de creche
Idade de desmame = 21 dias
Idade de saída de creche = 63 dias
Período de ocupação = 63 dias (saída da creche) menos 21 dias (idade ao desmame) = 42 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 7 dias

Número de salas de creche = 42 + 7 / 7 = 7 salas

Exemplo 3 - Cálculo do número de salas de crescimento-terminação (C/T)
Idade de saída da creche = 63 dias
Idade de venda dos suínos = 168 dias
Período de ocupação = 168 dias (idade de venda) menos 63 dias (idade saída de creche) = 105 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 7 dias

Número de salas de C/T = 105 + 7 / 7 = 16 salas

Quadro 2. Vantagens e inconvenientes no sistema de manejo em lotes com intervalo de 7 dias.

Desmame com 21 dias e intervalo entre lotes de 7 dias

Vantagens

Inconvenientes

 

1. Facilidade de introdução de leitoas.
2. Pouca variação na idade dos leitões do mesmo lote.
3. Melhor utilização dos machos.
4. Fácil reciclagem do retorno ao cio.
5. Maior otimização da mão de obra.
6. Maior uso das instalações.
7. Preserva o estado nutricional das porcas.

 

1. Custo elevado para rebanho pequeno ou médio devido ao grande número de salas.
2. Todas as semanas repetem-se as atividades como lavagens e desinfecção de salas, partos, aplicação de ferro, castração, desmame, vendas, cobrições etc.

 
 
Cálculo do número de salas em cada fase de produção para um intervalo entre lotes de 21 dias e desmame com 28 dias
 


Exemplo 1
- Cálculo do número de salas de maternidade
Alojamento das fêmeas antes do parto = 7 dias
Período de aleitamento = 28 dias
Período de ocupação (7+28) = 35 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 21 dias

N.º de salas de maternidade = 35 + 7 / 21 = 2 salas

Exemplo 2 - Cálculo do número de salas de creche
Idade de desmame = 28 dias
Idade saída de creche = 70 dias
Período de ocupação = 70 dias (saída da creche) menos 28 dias (idade ao desmame) = 42 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 21 dias

N.º de salas de creche = 42 + 7 / 21 = 2 salas

Exemplo 3 - Cálculo do número de salas de crescimento-terminação (C/T)
Idade de saída da creche = 70 dias
Idade de venda dos suínos = 168 dias
Período de ocupação = 168 dias (idade de venda) menos 70 dias (idade saída de creche) = 98 dias
Vazio sanitário = 7 dias
Intervalo entre lotes = 21 dias

Número de salas de C/T = 98 + 7 / 21 = 5 salas

Quadro 3. Vantagens e inconvenientes no sistema de manejo em lotes com intervalo de 21 dias.

Desmame com 28 dias e intervalo entre lotes de 21 dias

Vantagens

Inconvenientes

 

1. Adequado para rebanhos médios e pequenos devido ao pequeno número de salas.
2. Organização das atividades definidas semana por semana.
3. Maior número de suínos/lotes facilitando o transporte e concentrando as atividades de manejo.
4. Possibilidade de realização do vazio sanitário em rebanhos menores.
5. Retornos ao cio coincidem com o intervalo entre lotes
6. Concentração das coberturas permitindo melhor uso da IA.

 

1. Dificuldade na introdução de leitoas nos lotes.
2. Uso irregular dos machos.
3. Maior variação na idade dos leitões do mesmo lote (geralmente até 10 dias).
4. Menor uso das instalações.
5. Maior desgaste das porcas devido ao desmame estimado em 28 dias de idade, e que, na prática, a média fica em torno de 26 dias.

 
Cálculo do número de lotes de fêmeas na granja

Número de lotes de porcas = Intervalo entre partos / Intervalo entre lotes

Exemplo 1 - Número de lotes para o intervalo entre lotes de 7 dias
Intervalo desmama cio = 7 dias
Duração da gestação = 114 dias
Duração média do aleitamento = 21 dias
Intervalo entre lotes = 7 dias

Número de lotes de porcas = 7 + 114 + 21 / 7 = 20,28 (20 lotes)

Exemplo 2 - Número de lotes para o intervalo entre lotes de 21 dias
Intervalo desmama/cio = 7 dias
Duração da gestação = 114 dias
Duração média do aleitamento = 28 dias
Intervalo entre lotes = 21 dias

Número de lotes de porcas = 7 + 114 + 28 / 21 = 7,09 (7 lotes)

O número de matrizes por lote depende do tamanho do rebanho. Para uma granja de 200 matrizes com intervalo entre lotes de 7 dias e 20 lotes de porcas, teremos a seguinte situação (200 matrizes ÷ 20 lotes = 10 fêmeas por lote). Neste caso necessita-se de 5 salas de maternidade para alojar 10 fêmeas cada, 7 salas de creche e 16 salas de crescimento/terminação com capacidade para alojar os leitões desmamados de um lote de 10 fêmeas (cerca de 100 leitões). É importante prever cerca de 10% a mais de fêmeas para cada lote semanal em função dos retornos ao cio. Dessa forma deve-se prever a cobertura de 11 porcas por lote a cada 7 dias.
    Para uma granja de 70 matrizes com intervalo entre lotes de 21 dias e 7 lotes de porcas, teremos a seguinte situação (70 matrizes ÷ 7 lotes = 10 fêmeas cada lote). Neste caso necessita-se de 2 salas de maternidade para alojar 10 fêmeas cada, 2 salas de creche e 5 salas de crescimento/terminação com capacidade para alojar os leitões desmamados de um lote de 10 fêmeas. Como no caso anterior, deve-se prever 10% a mais de fêmeas para cada lote, o que implica em prever a cobertura de 11 porcas por lote a cada 21 dias.
    Na construção das edificações as diferentes salas não poderão ter comunicação direta entre elas para maior eficiência do vazio sanitário. A construção de corredor central com portas de acesso às salas não é recomendado. As portas de entradas devem ser previstas pelas laterais da instalação, exceto nas instalações com apenas duas salas em que as portas de entrada podem ser pelas extremidades.

Copyright © 2000, Embrapa