Embrapa Embrapa Uva e Vinho
Sistema de Produção, 5
ISSN 1678-8761 Versão Eletrônica
Nov./2003
Cultivo da Videira Niágara Rosada em Regiões Tropicais do Brasil
José Fernando da Silva Protas
O Clima em Regiões Tropicais do Brasil
Implantação do Vinhedo
Poda e Quebra de Dormência
Adubação da Videira Niágara Rosada
Manejo de Plantas Daninhas
Doenças e seu Controle
Insetos Pragas e seu Controle
Normas Gerais sobre o Uso de Agrotóxicos
Irrigação em Regiões Tropicais
Colheita, Embalagens e Classificação da Uva
Produção e Mercado
Custos e Rentabilidade
Referências

Expediente

Autores
Apresentação

    A história da v iticultura nas regiões tropicais brasileiras compõe um cenário que mescla o ceticismo e a ousadia inicial, a organização setorial, os investimentos públicos e a evolução tecnológica na fase de implantação/consolidação, a projeção nacional e internacional e o sucesso empresarial dos anos 1980 até meados da década de 1990 e a natural necessidade de ajustes das características dos produtos ofertados às exigências do mercado consumidor, em constante mudança.
    Neste contexto, já em meados da década de 1980 alguns viticultores, sobretudo aqueles pequenos e médios localizados na região noroeste do Estado de São Paulo, sentiram a necessidade de buscar outras alternativas varietais no sentido de ajustar a matriz produtiva, baseada principalmente na variedade Itália e sua mutação Rubi às novas exigências, gostos e preferências do mercado consumidor. Entre as diferentes alternativas possíveis havia um interesse especial pela variedade Niágara Rosada, tanto pela boa aceitação que tem no mercado consumidor brasileiro quanto pelo relativo baixo custo de produção e possibilidade, neste caso, de produzir na entressafra das tradicionais regiões produtoras, (Região Sul do Brasil e Leste Paulista). Entretanto, as dificuldades no ajuste do manejo da variedade naquelas condições tropicais, até então não estudado, inviabilizavam a sua exploração comercial devido a baixa produtividade das plantas.
    A partir do início da década de 1990, com a criação da Estação Experimental de Viticultura Tropical (Jales-SP), vinculada ao Centro Nacional de Pesquisa de Uva e Vinho da Embrapa, deu-se prioridade ao trabalho de avaliação e adaptação de variedades americanas e híbridas com características e potencial para virem a ser a alternativa então buscada pelos viticultores. Os resultados obtidos evidenciaram, confirmando as expectativas, o potencial da variedade Niágara Rosada. Como normalmente acontece na experimentação agropecuária aplicada, a medida em que os resultados iam sendo obtidos pela pesquisas eram gradualmente difundidos através de dias de campo, palestras etc, o que justifica o fato de muitas das informações disponibilizadas nesta obra já .se encontrarem incorporadas às práticas culturais nos diversos pólos vitícolas nacionais como Jales-SP; Pirapora-MG; Marialva e Bandeirantes-PR e Primavera do Leste e Nova Mutum-MT.
    Portanto, é com muita satisfação que a Embrapa Uva e Vinho lança o presente Sistema de Produção para a "Cultura da Niágara Rosada em Áreas Tropicais do Brasil", ciente da importância do mesmo para a cadeia produtiva vitícola tropical brasileira, assumindo ao mesmo tempo o compromisso de continuar avançando nas pesquisas de forma a, periodicamente, atualizar estas informações dando ainda mais capacidade competitiva a esta importante alternativa que ora colocamos à disposição dos viticultores.

Topo

Copyright © 2003, Embrapa