Embrapa Embrapa Uva e Vinho
Sistema de Produção, 9
ISSN 1678-8761 Versão Eletrônica
Dez./2005
Sistema de Produção de Uvas Rústicas para Processamento em Regiões Tropicais do Brasil
Alexandre Hoffmann
Umberto Almeida Camargo
João Dimas Garcia Maia
Produção e mercado

A vitivinicultura brasileira, embora recente , tem avançado tanto nos produtos elaborados como na produção de uvas para consumo in natura. Em 2004 foram produzidas 1.281.802 t de uvas, representando aumento de 21,51% em relação ao ano anterior. O Rio Grande do Sul, maior produtor, produziu 696.557 t, 42,44% superior a ano anterior (Tabela 1). O aumento da produção, nesse estado, foi motivado tanto pelo incremento na área plantada tanto na região tradicional como em novos pólos produtores como pelas excelentes condições climáticas . Houve redução de produção nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Bahia. Historicamente o Brasil destinava a maior parte da produção de uvas para processamento, no entanto, com a implantação de vinhedos de uvas para mesa, de 2001 a 2004 as uvas de mesa representaram maior proporção. Em 2003 40,38% da uva produzida no Brasil foi destinada à elaboração de vinhos, sucos, destilados e outros derivados e em 2004 houve um incremento passando a representar 48,72%. (Tabela 2).

Tabela 1. Produção de Uvas no Brasil, em toneladas
Estado\Ano 2002 2003 2004
Pernambuco
99.978
104.506
151.699
Bahia
83.333
87.435
85.910
Minas Gerais
16.184
13.455
13.060
São Paulo
231.775
224.468
193.300
Paraná
99.118
94.250
96.660
Santa Catarina
41.093
41.709
44.612
Rio Grande do Sul
570.181
489.012
696.557
Brasil
1.143.664
1.054.934
1281802
Fonte: IBGE

Tabela 2. Produção de uvas para processamento e para mesa, no Brasil, em toneladas.
Discriminação/Ano 1999 2000 2001 2002 2003 2004
Processamento
469.870
549.306
469.098
506.799
425.946
624.450
Mesa
398.479
429.271
596.719
613.775
628.888
657.052
Total
868.349
978.577
1.062.817
1.120.574
1.054.834
1281802
Dados estimados pelo autor

A área de vinhedos no Brasil em 2004, segundo IBGE, foi de 70.531 hectares (Tabela 3). O Rio Grande do Sul, principal produtor, possuí área de 40.351 hectares, ou seja, 57,21% da área total do país. Os últimos anos caracterizam-se por grandes investimentos na viticultura, notadamente em regiões não tradicionais do país. Cabe destacar que a cultura da videira é geradora de empregos e renda, notadamente em pequenas propriedades de agricultura familiar.

Tabela 3. Área plantada de videiras no Brasil, em hectares
Estado\Ano 2002 2003 2004
Pernambuco
3.365
3.423
4.692
Bahia
2.732
2.911
3.407
Minas Gerais
950
903
916
São Paulo
12.152
12.398
11.600
Paraná
6.000
6.500
5.794
Santa Catarina
3.514
3.671
3.771
Rio Grande do Sul
36.668
38.517
40.351
Brasil
65.381
68.323
70.531
Fonte: IBGE

A produção de vinho de mesa embora concentrada na região da Serra Gaúcha-RS, também tem grande importância econômica para o Vale do Rio do Peixe-SC, Campo Largo-PR, na região de São Roque-SP, na região de Andradas-MG. Novos polos vitícolas estão surgindo no Brasil, especialmente em regiões tropicais, como em Santa Helena de Goiás-GO.
    Na produção de suco de uva, destaca-se a Serra Gaúcha-RS . Esta atividade está sendo implementada em Videira- SC, Nova Mutum-MT e Rolândia-PR. Há perspectiva de crescimento do consumo, em virtude das propriedades funcionais do produto, tanto no mercado interno como no externo.
    Não se dispõe de estatísticas sobre a produção e comercialização nacional de vinhos e suco de uvas, no entanto pode-se utilizar dados referentes ao Rio Grande do Sul para representar o Vinho Nacional, uma vez que é responsável por 95% da produção nacional.
Em 2004, houve um incremento de 51,18% na produção de vinhos, sucos e derivados e relação ao ano anterior (Tabela 4). Os vinhos, nesse ano, apresentaram acréscimo de 53,23%, os sucos aumentaram 59,68% e os demais derivados, e os demais derivados cresceram 4,6%, em relação ao ano de 2003.

Tabela 4. Produção de vinhos, sucos e derivados do Rio Grande do Sul, em litros - 2000/2004.
Produção 2000 2001 2002 2003 2004
Vinho de mesa
273.025.576
228.932.428
259.589.740
202.545.724
312.549.281
Tinto
208.242.670
175.267.437
215.892.333
155.513.687
252.979.739
Branco
44.902.276
44.322.806
35.329.657
40.861.639
51.497.025
Rosado
19.880.630
9.342.185
8.367.750
6.170.398
8.072.517
Vinho Fino
56.209.739
34.159.277
31.655.226
29.551.457
43.084.644
Tinto
18.545.613
13.587.683
13.619.033
15.357.576
23.160.118
Branco
36.955.126
20.393.594
17.911.689
14.058.481
19.887.747
Rosado
709.000
178.000
124.504
135.400
36.779
Suco de uvas simples
3.546.779
5.196.430
5.505.889
4.659.258
6.200.037
Suco concentrado*
70.880.000
63.953.760
73.614.010
55.241.820
89.390.375
Outros derivados
25.959.016
15.498.842
19.932.187
20.741.475
21.693.858
TOTAL
429.621.110
347.740.737
390.297.052
312.819.734
472.918.195
*transformados em litros de suco simples.
Fontes: União Brasileira de Vitivinicultura - Uvibra, Instituto Brasileiro do Vinho - Ibravin

Em termos de mercado, os vinhos de mesa do Rio Grande do Sul que apresentaram tendência crescente nos últimos anos, sinalizam para um período de estabilidade. Em 2004, foram comercializados 225 milhões de litros, 3,82% superior a 2003, mas quase 1% inferior ao ano de 2002 (Tabela 5). Os vinhos finos de mesa nacionais, em termos quantitativos tem apresentado decréscimo na comercialização.
    Em 2004 houve redução de 14,72 % na quantidade comercializada de vinhos finos do Rio Grande do Sul em relação ao anterior (Tabela 5). O suco concentrado cresceu 26,08 e o suco integral 17,44%. O mercado de sucos apresenta perspectivas de aumento, dadas as características das cultivares utilizadas para a elaboração com tipicidade diferenciada no mercado externo e os investimentos realizados na obtenção de novas cultivares nacionais buscando a melhoria qualitativa e a competividade como a BRS Rubea, a BRS Cora e a Isabel Precoce.

Tabela 5. Comercialização de Vinhos, Sucos e Derivados do Rio Grande do Sul, 2001/2003
Produtos\Anos 2001 2002 2003 2004
Vinho de mesa1
221.518.224
227.447.392
217.082.959
225.370.322
Tinto
176.793.696
181.274.195
179.225.328
186.598.797
Rosado
7.283.912
8.434.812
6.945.806
5.477.846
Branco
37.440.616
37.738.385
30.911.825
33.293.679
Vinho Especial2
492.272
270.364
205.269
66.990
Tinto
281.260
258.412
87.544
51.825
Rosado
12.833
0
0
0
Branco
198.179
11.952
117.725
15.165
Vinho Fino de mesa
28.701.658
25.438.750
23.293.171
19.864.478
Tinto
12.112.495
12.109.658
12.559.693
10.859.722
Rosado
790.176
650.263
579.724
390.370
Branco
15.798.987
12.678.829
10.153.754
8.614.386
Espumantes
4.019.853
3.741.548
4.204.240
4.813.838
Espumante Moscatel
474.162
525.996
594.044
691.059
Suco de uva Integral
11.498.893
9.140.897
7.496.195
8.803.831
Suco de uva concentrado
73.520.455
82.496.010
76.233.255
96.101.615
Outros derivados
22.924.646
23.195.989
21.130.535
40.107.837
Total
363.150.163
372.256.946
350.239.668
395.819.97
1. elaborado com uvas americanas e híbridas; 2 corte de vinho de mesa e vinho fino de mesa; 3 elaborado a partir de cultivares Vitis vinifera; 4Valores convertidos em suco simples.
Fonte:Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Rio Grande do Sul; UVIBRA;IBRAVIN

Quanto ao consumo per capita, a Tabela 8 apresenta uma síntese do mercado brasileiro. O consumo per capita/ano de vinhos no país situou-se em 1,76 litros, em 2004 (4,76% superior a 2003). Neste mesmo ano o consumo per capita de vinhos importados foi de 0,20 L, 33,3% superior ao ano anterior. O consumo de suco de uva, aumentou significativamente nos últimos anos, passando de 0,15 L até 1995 para 0,48 L em 1998, situando-se em 0,37 L per capita, em 2004. Embora, nesse período, as exportações brasileiras de suco de uvas tenham crescido em valores absolutos, em termos relativos, o mercado interno tem absorvido a maior proporção dos sucos produzidos no Brasil.

Tabela 6. Consumo per capita de vinhos, sucos e uvas, no Brasil 1997/2003
Produtos/anos 1997 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004
Vinhos (L)
1,62
1,6
1,8
1,89
1,81
1,71
1,68
1,76
Suco de Uva (L)
0,25
0,48
0,38
0,33
0,35
0,34
0,39
0,37
Uvas de Mesa (Kg)
3,12
2,52
2,35
2,32
3,42
3,42
3,39
3,52
Uvas secas (Kg)
0,09
0,09
0,1
0,09
0,1
0,08
0,08
0,09
Fonte: Dados estimados pelo autor.
Topo
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610