Embrapa Florestas
Sistemas de Produção, 2
ISSN 1678-8281 Versão Eletrônica
Cultivo da Grevílea nas Regiões Sul e Sudeste do Brasil

Autor
Emerson Gonçalves Martin

Cultivo da GrevÝlea

1.Importância socioeconômica e ambiental
2.Generalidades sobre a espécie
3.Taxonomia e descrição
4.Distribuição geográfica
5.Propriedades e utilização da madeira
6.Melhoramento genético
7.Requerimentos ecológicos da espécie
8.Sementes
9.Formação de mudas
10.Implantação
11.Manutenção
12.Pragas e doenças
13.Manejo
14.Sistemas agroforestais
15.Coeficientes técnicos e custos
16.Mercado e comercialização
17.Referências
18.Equipe
Expediente

Glossário
Entrada

 

Taxonomia e descrição
Divisão: Magnoliophyta (Angiosperma)
Classe: Magnoliopsida (Dicotiledonae)
Ordem: Proteales
Família: Proteaceae
Espécie: Grevillea robusta Cunn.

Número de cromossomos, n = 10 (2n = 20)
Éspécie semicaducifólia
Porte ereto geralmente com fuste único mas podendo bifurcar
Casca marrom escura, fissurada.
Flores amarelas a alaranjadas
Folhagem pouco densa.
Copa constituída de poucos ramos alternados.
Derrama natural difícil tanto em árvores isoladas quanto em povoamentos.

Há informações de que:

O desenvolvimento é mais vigoroso  duranteçãs seis primeiros anos

O crescimento e desenvolvimento  da planta está  diretamente ligado a temperatura e período de chuvas. No inverno,çã crescimento fica em torno de 13 cm por mês, diminuindo nos meses em que a geada se faz presente. Nas temperaturas altas de verão, em que as chuvas são mais constantes,çã crescimento chega à atingir 30 cm nos meses de dezembro e janeiro?.

Árvores adultas, chegam a atingir  normalmente  de 20 a 24m de altura com DAP de até 50 cm.çãcasionalmente aparecem árvores com até 40 m de altura e DAP de 100 cm.

Árvores em altitudes de 900 - 1000 m, tem a altura reduzida, sendo queçã DAP não ultrapassa a 75 cm?.

 

Todos os direitos reservados, conforme Lei nº 9.610

Topo da Página