Embrapa Florestas
Sistemas de Produção, 2
ISSN 1678-8281 Versão Eletrônica
Cultivo da Grevílea nas Regiões Sul e Sudeste do Brasil

Autores
Álvaro Figueredo dos Santos
Emerson Gonçalves Martins

Cultivo da GrevÝlea

1.Importância socioeconômica e ambiental
2.Generalidades sobre a espécie
3.Taxonomia e descrição
4.Distribuição geográfica
5.Propriedades e utilização da madeira
6.Melhoramento genético
7.Requerimentos ecológicos da espécie
8.Sementes
9.Formação de mudas
10.Implantação
11.Manutenção
12.Pragas e doenças
13.Manejo
14.Sistemas agroforestais
15.Coeficientes técnicos e custos
16.Mercado e comercialização
17.Referências
18.Equipe
Expediente

Glossário
Entrada

 

Pragas e doenças

Não existem recomendações específicas nem informações publicadas sobre adubação de grevílea nas condições brasileiras. A espécie, entretanto tem maior 

A grevílea é extremamente susceptível a formigas cortadeiras. Recomenda-seçã controle rigoroso de formigas antes de seu plantio.çãbserva-se também açãcorrência de uma coleobroca nas raízes, provocando taxas elevadas de mortes de plantas logo apósçã plantio. Esta praga ainda não foi identificada. Há relatos da presença de uma lagarta desfolhadora, trazendo prejuízos acentuados ao crescimento pelo  desfolhamento completo das árvores como sendo, Bombycades aspilaria Gueneé (Lepdoptera: Geometridae ennominae). Como medida de controle desta praga, deve-se monitorar a intensidade de seu ataque e adotarçã controle biológico.

No Brasil a grevílea não tem apresentado problemas graves devido a doenças. Emçãutros países a mais importante é a Asterolecanium pustulans que praticamente a eliminou no Caribe. Esta doença também foi detectada na Índia e na África do Sul, mas não chegou a provocar sérios danos nestes países. Doenças fúngicas nas folhas, como Phyllostica sp., Cercospora sp. e Amphichaeta grevillea também chegaram a causar sérios problemas em canteiros de mudas na Índia e no Srilanka.

 

Todos os direitos reservados, conforme Lei nº 9.610

Topo da Página